younger than yesterday
21 de Março de 2006


Para muitos será uma das bandas mais importantes da década de 80, estes quatro australianos, aos quais se juntou mais tarde a violinista, Amanda Brown.“Liberty Belle... ...” era já o quarto album e para alguns o melhor dos The Go-Betweens. Os The Go-Betweens tinham por trás dois geniais músicos, os quais cantavam as canções que cada um compunha: Robert Forster e Grant McLennan.


publicado por abílio nova às 00:25 link do post
20 de Março de 2006



Estavam a tornar-se absurdos os preços que os discos das bandas da Sarah Records estavam a atingir em mercados como o EBAY. Os The Orchids não fugiam à regra. Felizmente, a LTM reeditou os albuns da banda, bem como os dos The Field Mice. Oriundos de Glasgow e formado no ano de 1987, os The Orchids foram um dos grupos mais representativos da Sarah, muito pelo estilo musical comparado ao dos Felt, Aztec Camera ou Primal Scream. “Lyceum” constitui o primeiro album da banda e vem no seguimento de vários singles, todos de superior qualidade artística.
publicado por abílio nova às 09:00 link do post
19 de Março de 2006



Este foi o primeiro EP gravado pelos Brighter, banda cujo nome foi retirado de uma canção dos The Railway Children, que gravaram para a Factory Records de Manchester. Os Brighter eram um trio formado por Keris Howard, Alison Cousens e Alex Sharkey e o som era de uma beleza estonteante, com as guitarras dedilhadas e a voz melancólica de Keris, a fazer lembrar um “teenager”. As quatro canções que compõem este EP são igualmente belas. Qualquer uma poderia ser a faixa principal.

publicado por abílio nova às 09:05 link do post
tags: ,
18 de Março de 2006


Terceiro album dos The Beatles. Todos conhecem a capa, bem como o conteúdo. As canções tinham todas o formato clássico do pop: 2 minutos, letras “naive” e guitarras simples, só na aparência.


publicado por abílio nova às 00:44 link do post
17 de Março de 2006



Com este single iniciava Robert Wratten um dos ciclos do seu longo e valiosíssimo contributo para a história da música pop. Oriundos de Croydon, subúrbios de Londres, os The Field Mice viviam obcecados pelas bandas da Factory Records, em particular os New Order, da Cherry Red e da Creation Records, todas etiquetas conhecidas por editarem bandas do denominado “indie pop”. Robert era tão prolífero que no momento em que a editora lançava um single, já estava a entregar canções para outro.

publicado por abílio nova às 09:08 link do post
16 de Março de 2006


Os Razorcuts foram uma banda que integrou o lendário movimento que o semanário inglês New Musical Express, convencionou denominar “C86”, devido a uma cassete que foi distribuída gratuitamente com o jornal no ano de 1986, em que participavam várias bandas que mais tarde se revelaram importantes na cena musical britânica.

publicado por abílio nova às 00:46 link do post
15 de Março de 2006



Oriundos de Glasgow, Escócia, os The Blue Nile editaram albuns à velocidade da vontade, que seria provavelmente pouca, muito por culpa dos sucessivos desastres com as editoras. Quase todos eles, e são quatro, têm uma média de 5-6 anos de distância entre cada um. Liderados por Paul Buchanan, os The Blue Nile oferecem sons para noites de lua cheia, com aquele vento suave e refrescante. As canções são longas, a voz de Paul suave e triste e o ritmo lento e sofisticado.

publicado por abílio nova às 09:01 link do post
14 de Março de 2006



Se Arthur Lee dos Love estivesse agora com 24 anos provavelmente estaria a fazer a música do The Flower Machine. Não que existam particulares semelhanças entre as duas bandas, mas que a sensação de tardes ao sol, com os pensamentos perdidos no tempo e no espaço, brotam da audição de “Chalk Dust... ...” é algo inevitável. Oriundos de Los Angeles, California, os The Flower Machine é um projecto de Peter Quinnell, que acompanhado de alguns músicos apresenta um som pop acústico, com influência psicadélica típica dos anos 60. É um regresso triunfal ao denominado “Summer Of Love” de há quase 40 anos.




publicado por abílio nova às 00:09 link do post
13 de Março de 2006



Formados em 1977, em Coventry, em plena era punk, os The Specials foram uma banda de curtíssima duração, mas de um fulgor musical raramente visto. Com a voz “teenager” de Terry Hall que cantava sobre a política, o racismo, as brigas nocturnas, o desemprego e uma série de outros problemas sociais, os The Specials num misto de punk e reggae, que viria a ser conhecido como “ska”, gravaram este primeiro album que em pouco tempo se revelou um êxito. Os concertos eram autênticas festas.

publicado por abílio nova às 08:31 link do post
12 de Março de 2006


Muito provavelmente este é o meu disco preferido dos Stones. Estávamos numa época em que Mick ainda cantava, antes de decidir começar a gritar e a berrar. “Aftermath" está recheado de grandes canções dos Stones, como “Lady Jane”, “Under My Thumb” ou “Out Of Time”. Foi há 40 anos, poderia ser um disco de 2006. Premonitório um disco que começa com Mick a gritar, em “Mother’s Little Helper”, num tom aborrecidíssimo.
publicado por abílio nova às 00:12 link do post
Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
PRECIOSO DESCUBRIMIENTO...MUITO OBRIGADA!
Grande rockada !
yzxqfzgmcwsl
For sure.
I presume the cover is a homage to Spacemen 3....h...
Muy buen blog, lo sigo siempre, saludos.
muchas gracias por subir mi música. Sebastian. Sou...
saludos sebastian. gracias.
muy bueno el blog, me gusta la variedad de música ...
blogs SAPO